uncategorized

Oceanets é um projeto financiado pela União Europeia e liderado pela Aimplas, o Instituto Tecnológico do Plástico, iniciado há dez meses.

O projecto Oceanets Europeus deu já início às primeiras investigações que permitirão atingir o duplo objectivo de prevenir a perda de redes de pesca, bem como a sua recuperação e posterior recuperação sob a forma de produtos têxteis de elevado valor acrescentado.

Especificamente, foram realizados os primeiros testes da ferramenta de geolocalização das TIC, que é aquela que os pescadores devem usar como prevenção para marcar as áreas onde detectam obstáculos nos quais os seus equipamentos possam ficar presos e também para identificar os pontos nos que o tenham. perderam suas redes para recuperação posterior.

Por outro lado, em terra, os primeiros testes começaram também a desenvolver novos métodos de reciclagem mecânica e química que permitirão dar uma segunda vida às redes de pesca recuperadas e sem utilidade.

Oceanets é um projeto financiado pela União Europeia e liderado pela Aimplas, o Instituto Tecnológico do Plástico, iniciado há dez meses. Ao longo desse tempo, a Cooperativa de Armadores de Pesca do Porto de Vigo (ARVI) contatou diversos atores da cadeia de valor das artes de pesca (fabricação, uso, reparo e gestão de resíduos) para conhecer primeiro seu ciclo de vida e os desafios de sua perda. no mar e reciclagem no final da vida útil. Para isso, a ARVI tem trabalhado com seus navios associados, que trazem as redes inutilizáveis ​​ao porto, com os netters, que fabricam e reparam o referido equipamento, e com os agentes de gerenciamento de resíduos. É o caso da Tecnopesca, fabricante de plataformas, cujos profissionais têm colaborado na determinação da composição qualitativa e quantitativa de uma plataforma típica de arrasto do Gran Sol e na recolha de amostras das suas diferentes frações para análise e valorização, para posterior reciclagem.

Atualmente, estão sendo realizados os primeiros testes de reciclagem química com redes de poliamida para obtenção de fibras que permitem a produção de roupas esportivas. No caso do restante do aparelhamento, a Aimplas está investigando processos de reciclagem e composição mecânica que permitem melhorar as propriedades do material para sua posterior incorporação em diferentes aplicações de valor agregado.

Oceanets é um projeto em que também participam a Ecoalf, a Universidade de Vigo, a Sintex e a Associação Vertidos Cero e que está alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas devido ao seu compromisso com a produção e consumo responsáveis, bem como com a vida subaquática.